Weby shortcut
Link
insta
MAC I GO - Museu de Arte Contemporânea de Goiás, com ENTRADA FRANCA

Exposição “Contrarquitetura”, do artista plástico Juliano Moraes.

Event

: Centro Cultural Oscar Niemeyer - CCON Goiás.

: August 29, 2017 at 15:13 - October 20, 2017 at 23:59

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC|Goiás) abre no dia 29 de agosto (terça-feira) a exposição “Contrarquitetura”, do artista plástico Juliano Moraes. A mostra tem cerca de 50 obras, entre esculturas, desenhos e instalações, pensadas exclusivamente para os espaços do museu. 

O vernissage começa às 20 horas e marca também a reabertura do salão principal do MAC|Goiás, que é ligado ao Centro Cultural Oscar Niemeyer - CCON Goiás.

“Contrarquitetura” - A Exposição Contrarquitura refere-se a tensão nos espaços praticados em sua relação com a linguagem, como metáfora do poder homogeneizador e ordenador do grande outro. Partindo das relações de força entre as linhas verticais e horizontais sendo que as primeiras seriam, metaforicamente, as forças exercidas pela normalização, da representação, da lei e do ordenamento das coisas e a segunda como a contra-lógica, o excesso, o baixo, o esquecido e o ermo.

"Tenho pensado cada vez mais que esse meu vislumbre pela sobra é, em grande medida, o vislumbre de um "infinito provável", pelo profundo laconismo desta terra. Quero reinvocar o sertão mito, essa velha alteridade que ajudou a formar nosso imaginário de nação brasileira, como o lugar da incompletude e da abjeção. Isso é pura contrarquitetura, puro paradoxo - como viver no ignoto simbólico do mundo, quando tudo é nem-lá-nem-cá." Diz Juliano Moraes sobre a exposição. 

É também um reencontro. Marca a volta de Juliano Moraes ao MAC com uma individual. A primeira, "Ne-Uter", foi realizada em 2001. Ambas com curadoria de Gilmar Camilo. 

Gilmar Camilo/sobre a exposição: 

"Trata-se de dar a devida importância a alguém que fez parte de um processo histórico, que surge nos anos 1990, de transformação das artes em Goiás. Que ajudou a modificar radicalmente a área das artes no período. Que passou por um período de pesquisa, no qual se tornou professor da Faculdade de Artes Visuais - UFG. Que retorna agora ao museu, após 16 anos, com uma obra amadurecida, com uma reflexão profunda sobre questões da paisagem de Goiás, da arte contemporânea, do museu, das instituições", avalia o curador do MAC.

E conta com o incentivo cultural, por via do Mecenato, exercido pela Lei Goyazes de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce) - Governo de Goiás.

Sobre o artista:

Juliano Moraes nasceu em Goiânia (GO) e tem 45 anos. Começou sua carreira aos 14. Aos 18, foi premiado na 2ª Bienal de Goiás. Desde então, teve seu trabalho exposto em importantes salões, museus e galerias de Goiânia, Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza e Rio de Janeiro. É professor da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (FAV/UFG).

Serviço: 

- Abertura: 29 de agosto de 2017, às 20 horas
- Visitação pública: 30 de agosto a 20 de outubro de 2017 (das 9 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, e das 11 às 17 horas, aos sábados, domingos e feriados).
O Museu dispõe de uma equipe de mediadores especialmente preparada para receber o público.
Para grupos de alunos e professores, o Núcleo de Ação Educativa e a Curadoria oferecem ainda uma série de atividades de sensibilização e contato com a obra do artista. Já é possível agendar visitas pelo telefone (62) 3201-4923 ou pelo e-mail acaoeducativa.mac@gmail.com.
- Local: Museu de Arte Contemporânea de Goiás/Centro Cultural Oscar Niemeyer (Avenida Deputado Jamel Cecílio, nº 4.490, Quadra Gleba, Lote 1, Setor Fazenda Gameleira – Goiânia, Goiás)
- ENTRADA FRANCA
- Mais informações: (62) 3201-4923
- Site do artista: (www.julianomoraes.com)
- Produção: Guilherme Wohlgemuth.

List all Back